UPB E COBRAPOL DENUNCIAM PEC 32/2020 EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

129

O presidente da Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis), André Luiz Gutierrez, participou de audiência pública na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, no dia 16 de abril. Na ocasião foram debatidos a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) e o artigo 144 da Constituição Federal.
O presidente do Sincopol (Sindicato Regional dos Policiais Civis do Centroeste Paulista), Celso José Pereira parabeniza Gutierrez pela enfática defesa dos Policiais Civis. “O Sincopol faz parte da Cobrapol, que nos representa em nível Nacional. Juntos defendemos o interesse da nossa categoria. Nós, em nível local, e eles nas esferas superiores”, afirma o sindicalista.
Gutierrez também falou em nome da União dos Policiais do Brasil (UPB) no evento que contou com a presença de diversos deputados, entre os quais Subtenente Gonzaga (PDT-MG), Otoni de Paula (PSc-RJ) e Tiago Mitraud (Novo-MG).
O presidente da Cobrapol disse que as entidades representativas das categorias da segurança pública estão mobilizadas para apresentar emendas à proposta governamental que tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara com o objetivo de preservar “direitos que foram conquistados há décadas”.
A emenda, segundo Gutierrez vai representar “uma PEC dentro da PEC, pois vai propor alterações do caput da proposta e outros inúmeros dispositivos que o governo pretende alterar”.
Segundo o dirigente, “a PEC altera dispositivos dos servidores públicos da administração pública direta e indireta, afeta os estados, o DF e os municípios, e profundamente”, modificando “27 trechos da Constituição e introduzindo 87 novas modificações, sendo que quatro são artigos inteiros”.
Prejudica sobremaneira os servidores públicos como se fossemos os culpados pelo que acontece no Brasil, os gastos desenfreados, que não tem nada a ver com o trabalho do servidor público”, argumentou.