LÍDER DO GOVERNO SE COMPROMETE A LEVAR REIVINDICAÇÕES SOBRE APOSENTADORIA POLICIAL AO PLANALTO

219

Representantes das entidades que integram a União dos Policiais do Brasil – UPB, entre as quais a FEIPOL SUDESTE e COBRAPOL, reuniram-se ontem (11) com a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo no Congresso Nacional, para apresentar um documento contendo o posicionamento dos profissionais de segurança na reforma previdenciária que tramita na Câmara dos Deputados.

A UPB reiterou os termos da proposta contida na Carta aos Parlamentares em que defende um tratamento diferenciado às categorias policiais em razão da atividade de risco que exercem e das características do desempenho profissional, uma conquista reconhecida pela própria sociedade brasileira.

As lideranças informaram à parlamentar que o governo não cumpriu o compromisso que havia assumido com a UPB antes de encaminhar a proposta de reforma ao Congresso Nacional e que é necessário rever esse posicionamento por uma questão de justiça.

A deputada Hasselmann ouviu atentamente os argumentos da COBRAPOL e das demais entidades que integram a UPB e assumiu o compromisso de levar as reivindicações apresentadas ao presidente Jair Bolsonaro e à equipe econômica do governo, ressaltando a necessidade de todos contribuírem com a reforma.


Reunião dos representantes da UPB com a Deputada Federal Joice Hasselmann esclarecendo o tratamento desigual dado as forças de segurança na reforma da previdência encaminhado pelo Governo Federal.


O presidente da COBRAPOL, André Luiz Gutierrez, que representou a entidade junto com outros dirigentes, também reforçou os argumentos da UPB e defendeu a aposentadoria diferenciada dos policiais civis: “nós podemos dar a nossa contribuição, sim, a mesma que os militares estão dando na discussão da reforma, mas o que não aceitamos é um tratamento que represente um retrocesso em nossas aposentadorias e uma discriminação em relação a outros segmentos”, afirmou.

O presidente da Feipol Sudeste, Aparecido Lima de Carvalho (Kiko) argumentou com a líder do governo deputada Joice Hasselmann que o governo está dando tratamento desigual aos iguais e o governo tem que ter a sensibilidade e entendimento que as especificidades das policias são muito semelhantes e, portanto, merecem o mesmo tratamento na reforma da previdência.


Representantes da UPB no gabinete da Deputada Federal Joice Hasselmann