Integralidade e Paridade: Sincopol vai recorrer a mariliense que chefia Secretaria da Previdência

105

O presidente do Sincopol (Sindicato Regional dos Policiais Civis do Centroeste Paulista), Celso José Pereira, vai solicitar uma audiência por meio de vídeo com o Secretário Especial da Previdência e do Trabalho do Governo Federal, o marilienses Bruno Bianco, para discutir paridade e integralidade nos proventos dos profissionais de segurança.

O Sincopol representa os Policiais Civis de mais de 50 municípios das delegacias Seccionais de Ourinhos, Tupã, Assis e Marília. Já Bruno Bianco, que ocupa o alto escalão na gestão Jair Bolsonaro (sem partido), é formado na Univem e tem mestrado pela Unimar – onde dá aulas. Ele também é funcionário de carreira na Advocacia Geral da União (AGU).

No último dia 19 de maio membros da União dos Policiais do Brasil (UPB) se reuniram em Brasília (DF) com o ministro José Levi Mello do Amaral Júnior, que chefia a AGU, para discutir o parecer que o órgão emitirá sobre o direito dessas categorias à paridade e integralidade em seus proventos.

André Luiz Gutierrez, que chefia a Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis), entidade integrada pelo Sincopol, e que faz parte da UPB, participou do encontro. 

De acordo com ele, o ministro esclareceu que “concorda com os termos que foram acordados entre o governo e as categorias profissionais no sentido de considerar o direito à paridade e à integralidade até o dia da promulgação da Emenda Constitucional 103, promulgada em 12 de novembro do ano passado”.

A informação dada na ocasião foi de que a AGU aguarda apenas a manifestação da Secretaria Especial da Previdência e do Trabalho – chefiada por Bruno Bianco – para emitir a manifestação definitiva.

“Nosso objetivo é apresentar ao doutor Bruno os argumentos em defesa do acordo costurado sobre paridade e integralidade. Acreditamos que seremos ouvidos”, declarou o presidente do Sincopol, Celso José Pereira.

Além da Cobrapol, participaram da reunião na AGU a Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF), a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF), SINPOL-DF, a Associação dos Delegados da Polícia Judiciária (ADPJ), a Federação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (FENADEPOL) e a Associação das Mulheres Policiais (AMPOL) – e ainda os deputados federais Sanderson (PSL-RS), Aluísio Mendes (PSC-MA) e Nicoletti (PSL-RR) que, durante o encontro, apoiaram irrestritamente os pleitos das categorias que estavam representadas. 

Legenda: Secretário da Previdência, Bruno Bianco, e presidente do Sincopol, Celso José Pereira