ESCALAS ABUSIVAS SOBREAVISOS E ACUMULO DE CARGOS VAGOS

620

Precisará do empenho de todos para vencer a escravidão na Policia Civil, provocada pelas escalas de acúmulo de cargos vagos e sobreavisos, fruto do desinteresse do governo paulista pela segurança publica, que nos últimos dez anos, a despeito do aumento populacional das cidades, diminuiu o efetivo da Policia Civil ,em mais de 50 por cento, por consequência, para não prejudicar a população, nossos policiais trabalham diuturnamente e quase sempre terminam em tratamento psiquiátrico, isto é , trabalham a semana inteira nas suas Unidades e continuam em Plantões extras, nos fins de semana, e, quando não ficam presos em escalas de sobreaviso.

O SINCOPOL vem lutando para vencer a escravidão na Policia Civil e fazer prevalecer o respeito ao policial operacional que atua diretamente no combate ao crime, mas as ações judiciais impetrada neste sentidos, encontram entendimento contrario no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, consoante entendimento de que as escalas abusivas estão cobertas pelo RETP, lamentável , mas é verdade, conforme acordão prolatado pela 3ª Câmara de Direito Publico do TJSP, na Apelação do Sincopol  nº 1001156-85.2016.8.26.0344, leia a íntegra do aresto , clique no link ACORDÃO TJSP NEGA ESCALAS  ABUSIVAS

Mas a luta que já vem de anos, nos empurra para mais e mais luta, e nessa esteira, não resta dúvidas, se juridicamente não foi possível, agora vamos pelo caminho politico. E nessa medida o SINCOPOL por decisão coletiva, se alinha com o PTB, visando “abrir portas” na Alesp e no Executivo, destarte após o carnaval o Presidente Celso tem reunião marcada com o Deputado Campos Machado (que tem dialogo com o governador)  onde será protestado para que o mesmo solicite ao Sr. Governador para que determine ao SSP/SP e DGP no sentido de determinar aos órgão de execução da Policia Civil para que cumpram o Decreto 52054/2007, no sentido de se respeitar o descanso regulamentar daqueles policiais civis  que acumulam plantões de fim de semana, seja de sobreaviso ou presencial.

CELSO JOSE PEREIRA – Adv 
Pte. SINCOPOL